Um Conto de Verão

Romance

Livro ler capítulo

Estatísticas:


1

Vídeo


Ir para outro capítulo:

Publicidade

Capítulo

Tamanho da fonte:

Largura do texto:

Mudar cor do fundo para:

Escuro Claro

Tela cheia:


Um Conto de Verão
Quem diria, hein?

Acordei com os gritos da minha irmã e quis me enterrar na cama. Passo o ano inteiro na faculdade, e quando venho para casa nas férias sou acordada desse jeito. Permaneço com o travesseiro na cara até escutar o som do primeiro saque sendo feito do lado de fora. Sorrio e me arrumo para o dia na praia em tempo recorde. Eu costumava ser atleta de vôlei no ensino médio, e parece que já se passaram dez anos desde a última vez que entrei em quadra, mas na realidade faziam apenas dois anos. Escolhi estudar Direito, e para entrar numa boa faculdade tive que estudar como louca durante um ano inteiro depois que acabei o famoso "terceirão", ou seja, nada de vôlei até passar na universidade federal. Juro por todo o chocolate do mundo que quando vi meu nome na lista de aprovados meu primeiro pensamento foi "VÔLEI!", e acho que nem preciso menci

Durante o ano eu nem sonhava em passar sequer perto de uma quadra.

Então as férias chegaram, e era verão novamente. Voltei para minha cidade para visitar a família e os amigos e ir à praia. Honestamente? Eu estava mais empolgada pela praia do que para ver os parentes. Quer dizer, não quero soar cruel nem grossa, mas meu coração estava 65% praia e 35% parentes.

Eu nem me dei ao trabalho de passar pela cozinha antes de ir para a areia e me meter no time da minha irmã e primas. Elas estavam jogando contra um monte de gente que eu não conhecia, mas dei de ombros e senti meu coração vibrar assim que dei a primeira cortada e marquei ponto. Naquela hora, sim, me senti completamente em casa. O jogo acabou com a vitória do nosso time, e a maioria das pessoas se dispersaram, sobrando eu, minha irmã, minha prima Jeni e dois caras que eu nunca tinha visto na vida, mas que eram amigos da minha irmã, ou pelo menos um deles era. Ah, minha irmã se chama Amanda, e ela estava dando descaradamente em cima desse tal amigo, enquanto o outro cara que estava com ele apenas ria. Amanda e seu amigo, que descobri se chamar Lucas, estavam discutindo os times, ou melhor, duplas, já que não tínhamos jogadores sufi

- Mas Lucas, eu quero jogar com a minha irmã e a Jeni! - Minha cara irmãzinha já não tinha argumentos, mas eu a entendia. Ninguém nunca nos venceu quando jogamos em dupla e ela gostava de ganhar.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá, você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.