Suspense-Mistério
20
0

Capítulo

Publicidade

Capítulo DEZ

  O dia seguinte chegava aparentemente bem rápido. Elise dormiu muito bem a noite anterior, o contrário do marido que, no meio da noite, acordou assustado por causa de um pesadelo. No café da manhã, quando ela perguntou qual foi o pesadelo, ele disse que não sabia, ele não se lembrava. Alaric podia até não se lembrar do sonho, mas ele tinha vaga ideia do que poderia ser e resolveu manter consigo. Depois que ele terminou o café da manhã foi para o trabalho.

       Elise terminou de comer e foi se arrumar. Ela também tinha ido para o trabalho. Ficou na editora respondendo emails como de costume, criando postagens sobre o meio literário na rede social da Cardigan e ajudou Denis sobre outras capas de livros que viriam a ser lançados. Um deles brevemente seria lançado na sexta-feira daqui a dois dias. Seu chefe a convidou para o lançamento do livro e ela ficou muito contente em aceitar. Quase não tinha tempo para diversão ou algum evento e esse parecia ser bem interessante.

       Alaric como de costume ficou no escritório digitando documentos, colocando-os em ordem de prioridade. Embora isso fosse tão chato quanto assistir ao baile beneficente de idosos – pensava ele -, ele estava dando tudo de si para ganhar a devida promoção que achava que merecia. E merecia! A julgar pelas suas qualidades, todas conduziam verdadeiramente com o seu caráter. Nunca se ouvia um mal dito argumento contra seus ideais, postura e caráter. Decerto, ele era um homem excepcional no trabalho e todos sabiam que seu amor era Elise.

       Ao anoitecer, ele recolhera toda a papelada que ficava para digitar para o dia seguinte e guardou na gaveta da própria mesa. Fora ao banheiro lavar o rosto para acordar um pouco, antes de dirigir. Ele não havia dormido direito na noite de ontem.

       Molhou o rosto duas vezes e ficou olhando o espelho por alguns segundos, de modo a parecer vidrado. Estava olhando pro nada a não ser o seu próprio reflexo. Um pequeno barulho irritadiço começou, o trincar de um espelho, e era o que acontecia. O espelho estava começando a trincar novamente como da ultima vez que ele estivera ali.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.