"O Inominável"

Suspense-Mistério

Livro ler capítulo

Estatísticas:


46

Ir para outro capítulo:

Publicidade

Capítulo

Tamanho da fonte:

Largura do texto:

Mudar cor do fundo para:

Escuro Claro

Tela cheia:


"O Inominável"
Capítulo V – Quando sonho e dia se unem

- A filha pródiga retorna. - Disse Augusto, me recebendo com um abraço.

No dia seguinte à minha decisão, Andreia me levou ao local onde a porta estava sendo construída, a casa dos avós paternos de Davi. A casa estava vazia há anos, por conta de um processo na justiça, alguma briga entre irmãos depois que os pais morreram. Davi conseguiu uma cópia da chave, que estava guardada nas coisas de seu pai, e ele e Augusto aproveitaram a garagem da casa para desenvolver o projeto.

Eles estavam na terceira tentativa, depois de um mês de trabalho e muita madeira desperdiçada, que já estava em um estágio avançado. A primeira não deu certo por conta do encaixe das tábuas que deveriam formar a porta. Os garotos tentaram cortar a madeira com uma serra de mão e ficou tudo torto. Na segunda tentativa conseguiram uma porta sólida, com uma pequena ajuda de um amigo de Andreia, que trabalhava em uma loja de artigos para construção. O amigo apenas ensinou Davi a operar a máquina que cortava madeira. Eles levaram a matéria prima e fizeram todo o trabalho. A porta estava pronta, porém arruinaram o projeto enquanto esculpiam os detalhes. Augusto errou na proporção. Os detalhes da seção superior ficaram grandes demais e o estrago já estava feito. Como eu disse, eles não eram bons com trabalhos manuais.

Antes de concordar 100% em participar, sentei com Augusto e o livro do corvo e li cada linha daquele ritual, procurando por alguma palavra ou sentença estranha ou dúbia, mas aquele ritual era bem claro. Precisávamos construir uma porta e nada além aconteceria. Enquanto os garotos finalizavam a base da nova porta, dei a ideia de copiar os detalhes diretamente do livro do corvo com papel vegetal e em seguida transportá-los para um papel mais grosso, assim, quando a porta estivesse pronta, poderíamos riscar os detalhes com lápis na madeira usando um molde. Isso era meio óbvio para mim, e eles acharam a ideia genial.

A porta ficou pronta em uma semana. A parte mais difícil foi esculpir as pequenas inscrições ao redor das bordas. Usei uma chave de fenda pequena e um martelo de borracha para conseguir a precisão necessária. Por fim, compramos um pouco de cimento e marcamos nossas mãos no centro da porta, depois passamos uma seladora na madeira, apesar de não fazer parte das instruções e deixamos secando durante o final de semana. Quando nos reunimos na segunda-feira para ver o resultado, tanto a porta quanto o livro haviam desaparecido da garagem.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá, você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.