Drama
33
7

Capítulo

Publicidade

CAPITULO DOZE

O som dos pneus e o chacoalhar do veículo na estrada de terra me despertaram lentamente; toquei minha cabeça com as mãos quando a senti latejar e depois de resmungar alguma coisa, abri os olhos bem devagar. Por causa daquela escuridão toda, não vi nada pelo espelho retrovisor além das estrelas no céu e à frente o farol iluminava a estrada e o infinito por onde ela estava indo.

— Pra aonde está me levando? – questionei assustada.

— Vamos tirar uma folga! Apenas nós dois num lugar bem romântico! – respondeu sorrindo carinhosamente.

Baixei o para sol e pelo pequeno espelho pude ver o hematoma debaixo do meu olho esquerdo e o corte sangrado no lábio.

— Você me bateu, Tomas.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.