Capítulo

Publicidade

01 - O coelho e o coiote

 

 

 

A lua brilhava com vigor no céu límpido daquela noite gélida, embora acompanhada de infindáveis estrelas que mais pareciam saudá-la. Logo abaixo, em meio a diversas casas simples do vilarejo, uma se destacava. Não era mais luxuosa do que as suas vizinhas, porém, parecia gargalhar devido às risadas que ecoavam de dentro dela. Indo de encontro a uma pilha de madeira do lado de fora da singela construção, Wilan voltou seus olhos caramelados para o alto, admirando os pontinhos que salpicavam o firmamento. O brilho do luar refletia não apenas nos telhados de madeira empoeirados das construções como também em seus olhos e face clara. Abaixando-se, deixou um caixote no chão e começou a preenchê-lo com tocos de madeira.

De repente, assustou-se e olhou para trás quando uma das risadas, que pareceu mais alta e aguda, penetrou em seus ouvidos. Respirou fundo depois do susto e deslizou a mão calejada pela barba negra e volumosa. Terminando de encher a caixa, afastou-se e caminhou de volta. Enquanto cruzando o terreiro, espantou com o pé uma das galinhas para que saísse de seu caminho. ‘’Ei, você’’, ouviu um sussurro atrás de si. Virou-se. Um velho maltrapilho e com um cajado o olhava de longe, bem no centro da rua deserta, iluminada apenas pela luz da lua e por algumas poucas tochas do lado de fora de algumas casas, inclusive da sua. Wilan franziu a testa.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.