Silhuetas na Penumbra - Contos

Conto

Livro ler capítulo

Estatísticas:


8

Fotos


Ir para outro capítulo:

Publicidade

Capítulo

Tamanho da fonte:

Largura do texto:

Mudar cor do fundo para:

Escuro Claro

Tela cheia:


Silhuetas na Penumbra - Contos
O Primeiro Alvorecer

Ela se debatia na cama e enrolava o lençol nas pernas alvas, com as mãos agarrava forte o travesseiro fazendo as dobras dos dedos embranquecerem. As madeixas ruivas grudavam em seu rosto e pescoço em razão do suor. Chorava e tentava gritar, mas a garganta parecia empoleirada por uma massa indigerível.

A estática da televisão e do rádio ressoava pelo quarto. As luzes tremeluziam e na cozinha os copos de vidro tilintavam. O apartamento minúsculo do cortiço no bairro do Glicério parecia sacudir por um terremoto.

Quando tudo se acalmou, uma luz escarlate clareou o dormitório e, do circulo luminoso desenhado subitamente no chão, emergiu uma criatura de unhas sujas e afiadas, mãos magras, braços compridos repleto de cicatrizes, chifres curtos no alto da cabeça careca. Os pequenos olhos rubros moviam-se frenéticos dentro da profunda cavidade, sondava o novo ambiente. Duas pequenas fissuras verticais no meio da face formavam o nariz, não mais inalando o odor repugnante de enxofre. Estava livre...

... por pouco tempo.

Da porta do quarto outro abissal, que havia possuído um humano alto de pele morena e olhos castanhos, cabelos negros caindo lisos e longos projetando na parede não só sua sombra, mas também a de suas asas coriáceas invisíveis aos mortais, observava o demônio saindo do círculo vermelho cintilando no assoalho. De suas mãos o homem disparou uma energia negra e viscosa, colidindo bruscamente contra o crânio da criatura, o forçando para dentro do portal, este se fechou instantaneamente deixando no ar o cheiro acre de enxofre e algumas fagulhas.

...
...
...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá, você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.