Capítulo

Publicidade

RABISCOS

Pauline achava engraçado rabiscar as paredes. As crianças deixavam os lápis no chão e quando ninguém estava olhando, ela ia, pegava um e começava a rabiscar. O dono da casa onde Pauline morava ficava assustado e ao mesmo tempo furioso com a brincadeira sem graça, chegando a colocar a culpa nos próprios filhos. E como não era ela quem levava a culpa, esperava um tempo e depois voltava a rabiscar.

Um belo dia, estava rabiscando uma parede, quando foi filmada sem querer. Quando percebeu a câmera ligada, correu para tentar desligar a mesma, mas o que conseguiu foi apenas derrubá-la do tripé. O dono da casa, quando chegou, pegou a câmera e foi finalmente ver quem era o autor dos rabiscos que tanto apareciam nas paredes de sua casa.

Quando começou a passar a fita, suas mãos começaram a tremer e um frio inexplicável começou a lhe gelar a espinha, ao ver na filmagem apenas um inocente giz de cera passeando tranquilamente pela parede, depois caindo no chão e alguns segundos depois a câmera caindo sem explicação.

Foi aí que ele juntou seus pertences, foi embora com seus filhos e colocou a casa à venda, com todos os seus rabiscos.

 

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.