Capítulo

Publicidade

ENTRE DEUS, AS MÃES E O GOOGLE

Essa semana estava eu fazendo umas pesquisas no Google para incrementar os conteúdos das minhas aulas da Universidade, como sempre faço. Gosto de fazer pesquisa Google sempre. Mas já houve épocas em que eu me batia por horas, atrás das respostas pras minhas pesquisas. Hoje, como estou mais calejado, encontro tudo o que quero saber ou o que quero ver, de maneira muito mais fácil.

E foi com essa facilidade de encontrar tudo o que eu quero saber, que me veio essa reflexão, que talvez até assuste alguns de vocês: Deus e o Google são parecidos. Calma! Antes de saírem pensando besteiras, deixem que eu explique melhor. Muitas pessoas usam o Google o dia inteiro, certo? Bom... Para essa maioria, o Google muitas vezes é apenas uma página principal de sua internet ou um site de buscas, pois essas pessoas estão tão acostumadas a utilizá-lo, que não percebem as maravilhas que ele oferece por trás daquela página principal.

Agora, me respondam uma coisa: quantas vezes vocês precisaram fazer uma pesquisa, uma busca rápida e passaram horas e horas e não encontraram o que procuravam? E quantas vezes vocês desistiram por causa disso? Mas e porque desistiram? Simplesmente porque não souberam utilizar as palavras certas. É isso mesmo: as palavras certas. Demora um pouco, mas quando você aprende a fazer suas pesquisas no Google utilizando as palavras certas, ele deixa de ser um site de buscas e se transforma em um oráculo, respondendo a tudo o que você quiser saber. Se você parar para observar, é dessa mesma maneira que Deus atende as nossas preces: quando utilizamos as palavras certas.

E porque estou fazendo essa comparação entre Deus e o Google? Bom... Você que está lendo isso, certamente conhece pessoas que resmungam o tempo todo que oram, não tem suas orações atendidas e que já desistiram da fé cristã por nunca acharem respostas para suas dúvidas. Algumas até que rumaram para a RCC ou para outras religiões, apenas para ver se, estourando os ouvidos de tanto gritar, Deus finalmente irá ouvi-las, como se Ele estivesse num guichê de reclamações eterno. Mas no geral essa maneira é simplesmente a maneira mais fácil de perder mais tempo com religião do que com fé. Pois essas pessoas estão cometendo um erro que é mais do caráter, do que do modo como estão fazendo suas preces: estão sendo egoístas.

Pode parecer loucura, mas existem pessoas que fazem suas preces, olhando para o próprio umbigo, pedindo mil e uma vitórias em suas vidas, casa, carrão, homens lindos e ricos, mulheres lindas e ricas e a morte de seus inimigos (se é que eles realmente os têm). E esse tipo de religioso é fácil de identificar no dia-a-dia: reclamam das coisas que faltam em suas vidas, fazem maratonas de orações, para conseguir coisas de graça e sem o mínimo de esforço, enfim: apenas pensam em si quando se trata de prostrarem-se diante de Deus. E qual é o resultado? Anos e anos de oração e dedicação, para nada! E porque não alcançaram nada? Porque simplesmente eles quebram a regra de ouro dada por Jesus Cristo, desejando para si tudo, e para os outros, nada.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.