Capítulo

Publicidade

DUAS MARIAS, UMA SÓ MÃE DE DEUS

Estava eu aqui no conforto do meu lar fazendo minhas orações matinais, quando algo dentro de mim começou a me perturbar: eu tinha que escrever um texto sobre Maria, nossa mãezinha querida, amada e venerada por todos nós que somos Católicos Apostólicos Romanos. E eu juro a vocês que o texto iria ser bem legal. Mas ultimamente tenho visto coisas que meus irmãos Protestantes tem feito com os ícones de nossa Mãe e com a sua pessoa, que despertou meu sarcasmo e estou aqui, como fazem todos àqueles que realmente defendem sua fé, explicar um pouco da diferença existente entre Maria Mãe da Igreja e a Maria que pregam os Protestantes.

Sabemos que Protestantes tem um ódio mortal de nós Católicos, devido à nossa venerável admiração pela pessoa de Maria, por ela ser a última pessoa do Antigo Testamento e também por ser a maior e mais forte ligação entre o Antigo e o Novo testamento. Sabemos também que a todo o momento, os Protestantes (evangélico é todo aquele que estuda os evangelhos) citam apenas as passagens bíblicas que necessitam para tentar convencer e alienar a todos os mal instruídos na fé Católica, de que Maria foi uma mulher qualquer, quando na verdade ela já estava inserida no projeto de Salvação desde antes de seu nascimento (ela é filha de Sant’Ana, uma mulher estéril a quem Deus concedeu o milagre da vida [Maria] em seu ventre). Por isso ela é “BENDITA ENTRE AS MULHERES (Lc, 01, 42)” e encon

A riqueza dela para nós é tanta, que os Protestantes ao longo dos anos, tentaram e ainda tentam diminuí-la sem sucesso. Por isso é sempre necessário abrir a mente dessa nova geração para as verdades que o mundo tenta esconder com suas alienações religiosas. E a primeira delas é a de que Maria foi SORTEADA (isso mesmo o que vocês leram em letras garrafais) para ser a Mãe de Jesus, quando na verdade a Maria que encontramos na Bíblia foi ESCOLHIDA (Lc 01, 30) e começou a ser profetizada desde o Antigo Testamento para ser a MÃE DO SENHOR (Is 07, 14). Detalhe: os nossos irmãos protestantes, apesar de viverem o AT, não citam com freqüência essa passagem do livro de Isaías, e quando citamos, eles começam a elevar a voz, procurando se manter na razão.

Outra também que os nossos irmãos protestantes falam é que após o início da missão de Jesus de pregar a Boa-Nova, Maria fora totalmente desprezada por Deus e por Jesus (esse pessoal está precisando estudar mais), quando na verdade através dela o Senhor fez GRANDES COISAS (Lc 01, 49). E ela é tão respeitada por Deus, que Jesus lhe era totalmente OBEDIENTE (Lc 02, 51), atendendo a sua INTERCESSÃO, mesmo não tendo chegado ainda a sua hora de sair pregando a Boa-Nova (Jo 02, 01-11). Como uma pessoa comum poderia ser tão respeitada, ao ponto de ter seus pedidos atendidos pelo próprio Deus? Só alguém como a Maria da Bíblia (e depois os santos, mas falaremos deles mais tarde), tem esse privilégio.

Tem essa, que nossos irmãos Protestantes batem o pé e espumam de raiva é a de que a Maria não deve ser venerada. O que eles na verdade não querem é aceitar que ela foi é e deve ser venerada. Na própria Bíblia vemos claramente vários momentos em que ela é venerada: o anjo na anunciação (Lc 01, 28); por sua PARENTA (não existe a palavra PRIMA na Bíblia Católica. Essa palavra é vista nas Bíblias Protestantes) Isabel (Lc 01, 43) e POR TODAS AS GERAÇÕES (Lc 0, 48).

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.