Capítulo

Publicidade

O Mapa do Tempo - de Félix J. Palma

Dividido em três partes, o livro narra três histórias, que, entrelaçadas, concentram-se na pessoa de Herbert George Wells, autor de quatro dos livros mais populares de todos os tempos: A Máquina do Tempo, O Homem Invisível, Guerra dos Mundos, e A Ilha do Doutor Moreau. Na primeira parte, narra-se a história de amor de Andrew Harrington e Marie Kelly, história de final trágico; na segunda, outra história de amor, esta de desenlace feliz, entre Tom Blunt e Claire Haggerty; e, na terceira a caçada, empreendida por um jovem inspetor da Scotland Yard, Colin Garrett, a um assassino que ainda não havia nascido.

Deixando os comentários acerca de um aspecto da narrativa, que me desagradou porque me parece gratuito – a inserção na história de dois personagens, ambos escritores, Henry James e Bram Stoker, autores, respectivamente, de A Volta do Parafuso e Drácula, extraídos da vida real e convertidos em personagens da excelente trama concebida pela mente criativa de Félix J. Palma -, concentro a minha atenção na primeira parte da história, e, na sequência, na segunda, e na terceira – e ao tratar desta, direi do meu desagrado e das expectativas, elevadas, que as duas primeiras partes inspiraram-me, que esta me frustrou.

É Andrew Harrington o protagonista da parte que abre o livro. Moço de pouco mais de vinte anos, certo dia, na residência de Charles Winslow, seu primo, com quem se dava muito bem, admira uma pintura, que exibe uma formosa mulher, Marie Kelly, que, veio a saber, era uma prostitua, que vivia em Whitechapel, imundo bairro de Londres. E a vida pregou uma peça em Andrew Harrington, que se apaixona por Marie Kelly. Estamos no ano de 1888. Era o ano de Jack, o Estripador, que aterrorizava os ingleses; o famoso Jack, o Estripador, ainda hoje uma lenda, dono de uma biografia envolta em mistérios.

Andrew Harrington, ocultando de seus familiares, parentes e amigos o seu propósito, inusitado, insensato, insano, vai, certa noite, a Whitechapel, e contata a mulher com quem se deliciaria em várias noites, seguidas horas, num leito de prazeres indizíveis. Apaixonado por Marie Kelly, decidido a se casar com ela, fala de seu projeto ao seu pai, e deste recebe uma bofetada e é expulso da família. E corre, então, Andrew Harrington, ao encontro de sua amada Marie Kelly; e para o seu horror, encontra-a, estirada, retalhada, morta, no quarto dela, onde várias noites passara em sua deliciosa companhia. E o seu sonho desfez-se, num átimo, diante de si o cadáver da mulher que tanto amava. Sabia que era o assassino o personagem que aterrorizava Londres, Jack, o Estripador, cujo nome era desconhecido de todos. Temendo vir a ser encontrado, no quarto, diante do cadáver de Marie Kelly, do quarto re

Escritas as últimas palavras do comentário que se acercam da primeira parte do livro, principio os que tratam da segunda.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.