Capítulo

Publicidade

O TEMPO

Eleonor sofria de depressão moderada e seus surtos iam e vinham, não com muita frequência. Mas quando apareciam, duravam semanas. Era também funcionária de uma escola, onde trabalhava como secretária.

Em uma dessas crises, Eleonor tentou se arrumar o mais rápido possível para sair de casa, mas não conseguiu: já se havia passado mais de meia hora e ela acabou desistindo, pois a única coisa que queria naquele dia era sentar em sua cama e chorar sozinha em seu quarto.

Nesse dia, dois alunos que sofriam bullying, entraram armados dentro da escola e promoveram um massacre: alunos, funcionários, professores e diretores foram mortos à queima roupa. Corpos alvejados se amontoavam e um rio de sangue descia pelas escadas.

A morte ria, frenética, sentada ao lado do Palhaço Taquicardia, ambos em frente à TV, com um balde de pipocas nas mãos, assistindo aos dois garotos, mortais e perigosos atirando em tudo e em todos dentro da escola, enquanto Eleonor buscava forças para ao menos sair da cama. O Palhaço Taquicardia anuncia o fim da quarta temporada de historinhas macabras em homenagem às mães e ele a morte dão tchau para a câmera, ao som dos tiros dados pelos garotos na escola.

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.