Capítulo

Publicidade

Capítulo 55

- Até que seria engraçado ver isso. – O maldito que me trouxe até aquela merda de lugar, disse. – Mas o Theo pediu pra saber o que ela carrega e de quanto tempo de gestação está. – O médico carniceiro, parou com a mão no elástico da minha calcinha. O alívio foi tão grande, que não consegui segurar a urina que desceu quente por entre as pernas.

- Foi mais rápido do que pensei... – Ele deu batidinhas na pele molhada, antes de se abaixar e lamber a minha pele. Me senti suja, impotente, como se a minha dignidade estivesse descendo pelo ralo.

- Resolva isso logo...- Virei o rosto, sem querer ouvir mais nada ou sequer ver. Sei que estava com a droga de uma corda no pescoço, mas naquele momento eu queria me esconder, me enrolar em uma bola onde nada e nem ninguém iria ferir a mim ou a minha filha.

Senti um gel gelado passar pela minha barriga, sem delicadeza alguma, e contra gosto virei pra olhar o médico passar um aparelho de ultrassom – Que não faço a mínima ideia de onde ele tirou. – em mim.

- Sim, sim. – Ele estava encarando uma telinha minúscula, com um borrão se mexendo.- Dois braços, duas pernas e ouça... – Ajustou um botão, e ouvi o som mais maravilhoso no meio do inferno. – Um coração bem forte. – Sua voz me trouxe pra realidade, e voltei a desviar o olhar, como se nada daquilo me importasse. – Para uma bela mocinha...

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.