Capítulo

Publicidade

Capítulo 53

Entrei no carro e a cada movimento que fazia para liga-lo, mais minhas mãos tremiam, o ar não queria sair dos meus pulmões e os soluços ficavam cada vez mais altos.

- Deuses... - Agarrei o vestido na altura do peito, implorando por um alívio que não sentia. - Cuidem do meu filho. - Engoli mais um soluço que insistia em sair dos meus lábios e apertei as mãos no volante ao ouvir um sussurro fraco de "Mamãe, não me deixe aqui."

 

A dor é tão implacável e as lágrimas tão abundantes, que dirigir para fora do beco e voltar para a avenida, em alta velocidade, foi extremamente difícil simplesmente por não conseguir enxergar direito o caminho a minha frente.

Pela lógica não tenho ideia de como Apolo vai fazer para conseguir entrar em São Paulo e pegar o nosso filho, mas confio nele. Sei que não importa como, ele vai tirar nosso filho desse inferno.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.