Capítulo

Publicidade

AS TRÊS PORQUINHAS

Dionira, Diná e Dinorá eram trigêmeas, moradoras do Setor Bueno, um dos maiores, mais antigos e tradicionais bairros de Goiânia. O que as tornavam ainda mais idênticas, eram uma pequena diferença que poucos gêmeos possuíam: nasceram com os mesmos gostos, tanto para roupas, quanto para profissões, quanto para animais de estimação, quanto para relacionamentos.

Só que com os gostos idênticos além da aparência, surgiu também um fetiche: as três gostavam de comer excrementos e de se banhar em uma mistura de urina e vômito. Aquilo no início era algo diferente, pouco comentado pelas pessoas do bairro e até alguns homens e mulheres mais pervertidos, se aventuravam em alimentar essa estranha tara das trigêmeas.

Porém o tempo foi passando e foi ficando cada vez mais difícil achar no bairro onde moravam e até mesmo na capital inteira, quem pudesse oferecer a elas o precioso objeto de seus desejos. Foi aí então que as três começaram uma onda de cárceres privados e torturas alimentares, sequestrando homens, obrigando-os a se alimentar bastante, depois os entopem de laxantes, para que eles defequem em bacias.

Após a sessão de defecamento, os homens eram obrigados a beber litros e litros de cerveja e outros líquidos diuréticos e depois eram golpeados fortemente na barriga, a fim de urinar em baldes e vomitar junto, para fazerem sua preciosa mistura e alimentar o prazer delas.

Quando já não serviam mais para lhes fornecer excrementos, pois já tinham defecado, urinado e vomitado até não poderem mais, esses homens eram mortos e enterrados no quintal da casa das trigêmeas, para depois serem desenterrados e servirem de alimento, quando suas carnes já estivessem tomadas pelos vermes.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.