Capítulo

Publicidade

Capítulo 51

 

Não importa em qual loja entramos, o cheiro podre de filhos de licáon nos seguia em todo canto. Pelas mensagens que troquei com Apolo, o trem em que estava ainda não tinha chegado a Mauá, mas felizmente não tinham encontrado nenhum tipo de problema.

- O que a gente está olhando? - Bruno perguntou ao meu lado e voltei a prestar atenção nas prateleiras. Era sobrenatural a quantidade de dinheiro que você gasta em pouco tempo, quando está comprando roupas de bebê.

- Aquele ali é rosa. – Toninho apontou e eu peguei o pacote de fralda, que especificava no seu pacote que era para meninas. Olhei para outro que indicava "noites tranquilas". Mas isso não era bem uma descrição muito precisa. O que a fralda tem para garantir "noites tranquilas"? Camomila? Sonífero? E mesmo assim, como algo que está no traseiro de uma criança vai fazê-la dormir? A não ser que a "noite tranquila" seja pra mim, mas isso também não faz sentido. O que tem a ver dormir "tranquila", com fraldas descartáveis? É no mínimo confuso!

- XXG, é um tamanho muito grande para um recém-nascido? - Bruno deu de ombros, não me ajudando em porra nenhuma.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.