Capítulo

Publicidade

Inglaterra, 1º de abril de 1X13: O início da jornada. +++

Estamos no século X do ano do Senhor e do reinado de Eutério, o justo. É primavera e o tempo está úmido e fresco, o que é excelente para uma boa caçada, principalmente se a caça for de uma subespécie rara de monstro: o último dos lobisomens místicos. Acreditava-se que a subespécie estivesse extinta, depois da “Noite da Colheita”, onde rezam as lendas que Deus ordenou que os lobisomens místicos fossem extintos e assim aconteceu.

Mas durante quase um ano, que muitos rumores apareceram pelas terras inglesas. Viajantes de várias partes da Inglaterra nos relataram de que ao noroeste daqui do Castelo Creepstone, mais precisamente no recém construído condado de Likanárkia, que nada mais é do que um pequeno condado de terras independentes não localizado nos mapas do mundo, que fica no meio das antigas terras do reino de Wessex, entre os condados de Berkshire, Wiltshire e Hampshire. Nestas terras existe uma fera que anda assombrando caçadores, ladrões e até mesmo o clero, que com todo o poder da Santa Inquisição, tremeu perante o monstro ali encontrado.

Aquele grupo de quinze homens, que cavalga tranquilamente e ao mesmo tempo com destreza, tem plena e total consciência de quem são e de que também estão preparados para caçar e exterminar qualquer ser das trevas que cruze o caminho deles, quando os mesmos pisarem na terra do misterioso Conde Lorrah. Pois desde que foram criados pelos extintos “Falsos Degenerados” no século IX a.C., eles os Cavaleiros da Escuridão, mesmo passando por cima das ordens de Bento VIII, não estão poupando esforços em nenhum momento para as criaturas sombrias, sejam lobisomens, vampiros, demônios ou qualquer outra aberração. Por isso resolveram eles mesmos sair de Winchester, caçar o monstro que tanto aterroriza o condado e libertar Likanárkia do medo.

Mas para que o sucesso possa ser alcançado, seu general, Victor von Serran, montou um grupo de quinze de seus melhores homens. Entre eles estão os destemidos Isaac Kraken, que cravou uma de suas espadas em um dos olhos do monstro Kraken, quando viajava num navio explorador pelo Oceano Índico, recebendo o direito de adicionar o nome do monstro ao seu próprio, como um troféu; Heistein Canvas, cujo sexto sentido permite que ele consiga interpretar mensagens ocultas em qualquer quadro que admire; Minos Radamantis, um cavaleiro destemido e forte como um touro; Alkor Mizar, cavaleiro que apesar de acreditar em Deus, admite de pés juntos que descende dos vikings e Zigfried Benedict, um verdadeiro estrategista na arte de preparar armadilhas de caça aos monstros.

Os cavaleiros vestiram suas armaduras mais pesadas e mais resistentes; empunharam suas melhores e mais afiadas espadas; seus melhores aparatos de guerra na luta contra as trevas; juntaram água e comida para vários dias; subiram em seus cavalos mais fortes e partiram para o noroeste de sua terra adotiva, rumando até Likanárkia, para dar cabo de mais um monstro que amedronta e subjuga os camponeses da Inglaterra e, quem sabe, até do mundo.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá, você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.