Capítulo

Publicidade

Capítulo 42

Mesmo com a tentativa de descontrair do Bruno, ainda estava tensa e a cada passo que dava em direção a sede do clã Golveia, a sensação de que algo estava errado, ficava cada vez mais forte.

- Vai ficar tudo bem... – Apertei o seu braço, sentindo meu coração se apertar com a ausência de sons. Nada de grilos, corujas ou o farfalhar de qualquer outra coisa entre as árvores, parecia que o tempo tinha congelado conosco no centro de tudo. Um tipo de filme de terror bizarro, que todos os meus instintos gritavam para que eu saísse de lá o mais rápido possível, mas ignorava e continuava andando.

- Sei disso, confio completamente em Pietro. – Menti, deixando de olhar ao redor e inspirando fundo o mais discretamente possível.

- Quando isso terminar, bem que a gente podia comer uma pizza. – Senti o cheiro de terra molhada, urina humana e se me concentrasse bastante conseguia distinguir o cheiro de podridão. Na verdade, quando mais nos aproximávamos do centro do parque, era mais fácil sentir o cheiro que ardia no meu nariz, e de mais alguém que não deveria estar aqui.

- Conheço uma perto do teatro municipal. – Dei de ombros, andando mais devagar.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.