New Adult
158
2

Capítulo

Publicidade

A HOLANDESA DO ESCRITÓRIO

Todos os dias em que Larry entrava no prédio que a advogada do notário público que era seu chefe, Dra. Berenice trabalha, para entregar documentos ou fazer outros serviços, dava de cara com ela dentro do elevador: loira de cabelos volumosos e cacheados; olhos azuis e bem vivos, olhar penetrante e devorador, boca bem desenhada, sorriso lindo, alta (mais ou menos um metro e setenta e alguns centímetros, quase do tamanho dele), corpo forte, braços e pernas bem firmes, um piercings na sobrancelha esquerda, e mais ou menos de vinte e nove a trinta anos.

O que chamava a atenção dos homens para ela, que sempre a viam, eram os seios extremamente fartos em seus decotes e o bumbum redondinho, que fazia questão de exibir rebolando maliciosamente sempre que saia do elevador para o quarto andar, um andar antes do que ele subia, onde geralmente ficavam uns escritórios de financeiras, contabilidade, etc.

Pelo menos duas vezes por semana, Larry encontrava aquela mulher e percebia algo mais do que simples beleza: ela gostava de ter a atenção dos homens por onde passava, olhava para eles com um olhar de luxúria e exalava um calor libidinoso pelos poros da sua pele e transpirava desejo, fazendo-a ainda mais deliciosa e sensual. As roupas, por mais que fossem básicas para escritório também refletiam o poder sexual daquela mulher. Tanto que mesmo no básico, podiam se ver as curvas por completo.

De tanto desejar estar perto daquela mulher, Larry começou a dar desculpas no trabalho pra passar no escritório da advogada apenas para flagrá-la no elevador. Uma vez, estavam sozinhos dentro daquele cubículo, quando ele percebe que pelo espelho do elevador ela o observava discretamente. Não fazendo cerimônia diante daquele poço de desejo, o jovem olhou-a nos olhos e seus olhares se adentraram, fazendo um analisar o outro. Ela sorriu. Mas não foi um simples sorriso, foi um sorriso sincero, como se já desejava falar com ele já há algum tempo. Tanto que os olhos dela brilharam. Era a deixa que o jovem esperava para se aproximar.

Assim que ela saiu do elevador, ele saiu junto com ela. Ela propositalmente deixou cair uma pasta que carregava a tira- colo, a fim de dar mais uma deixa. Larry correu ao encontro dela, ajudou-a com os papéis e puxou papo:

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.