Capítulo

Publicidade

Capítulo 28

            Dez horas da manhã, a sirene da penitenciária tocou alertando os detentos que havia chegado a hora do banho. Os agentes penitenciários se colocaram em dupla nas portas das celas que iriam primeiro para o vestiário. Geralmente, as celas eram abertas de dez em dez para que não houvesse muito tumulto e nenhum começo de briga.

            - Pode ficar tranquilo irmão! - Falou Noel sentindo a ansiedade de Fausto. - A gente está na mesma cela e está junto nessa. Somos uma família!

            Fausto olhou agradecido para seu companheiro de cela. Ele realmente se sentia protegido perto deles. Realmente confiava nessa irmandade criminosa, que prezava em fazer a proteção de seus pares.

            - Pode ficar tranquilo! Ele disse isso? Ele disse isso? Pode ficar tranquilo... A gente está junto nessa... Junto nessa, junto, juntinho! - Resmungou Treizoitão, metade para Fausto e metade para seus companheiros de outra dimensão.

            Fausto e os detentos olharam pro Treizoitão e não aguentaram a cena, caindo na risada. Boa-Pinta abraçou o amigo de cela e falou em seu ouvido:

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá, você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.