Capítulo

Publicidade

AXEL - PARTE 01

Depois de um mês sumido e sendo procurado por toda a minha família, meu sobrinho Axel, de três anos, foi encontrado perto de casa. ele estava com os os olhos vidrados, quietinho em posição fetal, mas não estava com nenhuma marca de agressão, o que já era um bom sinal.

Esse meu sobrinho é um garoto muito mimado, fala pouco porque as pessoas ao redor tem a mania de falar por ele, além dele ser uma criança cheia de vontades, que sempre está batendo em outras crianças e quando encontra alguma que revida as agressões dele, ele chora, dando uma de coitadinho e injustiçado. E isso com apenas três anos!

Um dia, estava em meu quarto conversando com Zozo através de meu mini-tabuleiro ouija, quando Axel chegou aqui em casa. Moro sozinho e a terapia está dando certo, pois estou cada dia mais sociável. Mas confesso que ver meu sobrinho em minha casa me deixa perturbado, porque não gosto que tirem nada do lugar. E ele já chegou mexendo em tudo, desarrumando meus bonecos de vodu que ficam em cima do meu sofá. Esses mesmos bonequinhos que minha família pensa que faço artesanalmente para decorar meu apartamento, porque a maioria tem de trinta a quarenta centímetros de altura e são feitos de pelúcia misturada com peças de roupas e íntimas de minhas vítimas (alguns eu fiz para meus parentes, mas eles não precisam saber).

Ele desarrumou eles e jogou no chão. Depois ficou correndo pela minha casa, pra dentro e pra fora, sujando o chão. Minha mãe e a minha irmã ficaram rindo, como se tudo o que aquela praga em miniatura fosse engraçado e ele revirando tudo. Eu já estava ficando puto com toda aquela desorganização e ao invés delas duas pensarem em dar limites ao moleque, estavam apoiando aquele projeto de marginal em desenvolvimento.

Minha paciência já tinha ido pro saco. Meus dedos começaram a coçar de tão nervoso e irritado que fiquei. Dei uma desculpa pra minha mãe, minha irmã e corri para o banheiro. Lá dentro, tirei meu mini-tabuleiro ouija e convoquei uma reunião extraordinária com Zozo e Minoson. Assim que eles apareceram através do reflexo do espelho, eles viram minha aflição e perguntaram o que tinha acontecido. Expliquei o caso do meu sobrinho e eles disseram que meus sobrinho precisava de disciplina e somente eu podia colocar o garoto nos eixos.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá, você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.