Capítulo

Publicidade

A AGENDA

Tinha acabado de ser contratada como secretária de um grande executivo, de uma famosa empresa de ferramentas que ficava situada no Sul do país. Mas desde a entrevista, sabia que a convivência com seu novo patrão não iam ser das mais fáceis. Pois ele era bastante metódico e levava a sério sua agenda: nunca desmarcava um compromisso, por mais simples que fosse.

Esse fato foi logo comprovado, quando ela passava o horário de expediente inteiro lendo para ele os compromissos e ambos saindo juntos, para fazerem valer cada minuto de seu dia. Por isso tudo o que estava anotado nela, tinha de ser cumprido, custasse o que custasse.

Com o passar do tempo, a relação patrão-secretária foi se estreitando mais do lado dela. Ela havia desenvolvido certo carinho e afeição por aquele homem que lhe garantia ao final do mês, um gordo salário e a garantia de que seus luxos materiais estavam garantidos. Ainda mais quando descobriu através da ligação do médico particular de seu patrão, que o mesmo sofria de transtorno obsessivo compulsivo em relação aos compromissos de sua agenda.

Ela, movida por seus sentimentos, começou então a usar a agenda para conquistá-lo aos poucos. Primeiro foi com um recado que dizia: “18hs – despedir-se da secretária com um beijo no rosto”. Deixou a agenda aberta em cima da mesa do patrão, e quando estava para bater o cartão e ir embora para casa, ele foi até ela e lhe beijou as faces, desejando que ela tivesse uma boa noite. Flutuando no ar, ela chegou em sua casa, deu boa noite aos pais, tomou banho, jantou e quase não dormiu, pensando ainda mais naquele homem poderoso, que poderia lhe dar o mundo, se ela assim o desejasse.

No outro dia, passou o dia inteiro ao lado dele, controlando seus horários, compromissos e até mesmo suas medicações. Ao final do dia, ela escreveu na agenda de seu patrão: “18hs – despedir-se da secretária com um beijo ardente”. Deixou a agenda como de costume em cima da mesa de seu patrão e quando estava para bater o cartão e sair da sala, ele a puxou para dentro da sala dele e lhe deu um ardente e demorado beijo de língua. Suas pernas tremeram quase perdendo as forças, tamanho era o frenesi que aquele beijo havia lhe causado.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá, você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.