Capítulo

Publicidade

acontecimentos

Por Melanie

Eu sabia que deveria me manter afastada como nesses sete anos de policia, mas ver Rodrigo e algo meio que efeito rebote e eu fiquei zonza e realizada.
Sua mae apesar de firme e uma mulher boa e racional.
-----Eu nao vou com voces,  dona Martha.
-----Por que não?
-----O homem que esta por tras da explosão , foi o mesmo que matou meu pai e nao posso me acovardar dessa vez,  porque sei do que ele e capaz.
------Mas Melanie você e so uma mulher.
-----Eu sou muito mais do que isso, eu treinei para derrotar qualquer homem ou mulher qur esteja por tras da criminalidade.
Principalmente a que envolveu meu pai.
-----Por que esta me diZendo isso?
-----Eu preciso da sua ajuda para despistar Rodrigo,  eu o amo muito e preciso proteger ele.
----Mas...
----Nao voce nao esta entendendo , esse cara e o maior traficante de Sao Paulo e eu cutuquei a onça com a

Saímos de encontro a minha mae e depois o aeroporto e toda hora Rodrigo perguntava se eu estava bem.
Nao eu nao estava bem.
Eu estou me sentindo tao FODIDA nesse momento,  que queria simplesmente nao existir ou então fugir com eles, mas e errado fugir de situações extremas. Principalmente algo assim.
So que eu sei que pra seguir adiante,  eu preciso por um ponto final, ou melhor,  socar uma pedra enorme nesse rombo que desestruturou a minha vida por muito tempo e deixar meu pai descansar em paz.

Rodrigo solta minha mão e faço sinal com o numero 2 para o policial que esta na portaria. Era o sinal combinado para avisar que estava na hora.
Ele me chama de forma perceptível e digo para Rodrigo ir indo.
Rodrigo me da um beijo sem saber que poderia ser o último ou que nao iria com ele.
Se eu falasse desde o começo que não ia, ele ia discutir, bater boca e eu concordaria so para nao ir do mesmo jeito.
Do lado de fora ainda escutei seu grito e so me arrisquei olhar, quando JA estava a uma certa distância e seu rosto estava colado na janela.
Saio do aeroporto e entro no carro que trabalho.
-----E ai como segue o plano?
-----Soltamos um furo que voce estaria de serviço após as 7 da manhã.
-----To ligada.
Vou direto pra delegacia e ali fico ouvindo músicas e mentalizando. As 5 da manha , saio com o carro e nao vejo nada

"-----Oi filha, eu pedi pra voce nao se vingar.
----Calma papai,  tudo vai dar certo.
----'Dessa vez nao e apenas um sonho gatinha,  voce precisa viver,  eu nao tenho muito tempo mais aqui, eu preciso descansar.
-----Desculpa papai, eu posso ficar aqui com você?
Debaixo de uma árvore, meu pai esta sentado e eu estou com a cabeça no colo dele enquanto ele mexe em meus cabelos.
-----Voce ate pode, so que nao vera o Rodrigo novamente.
Ficamos em silencio e escuto uma musica muito bonita tocando, mas nao consigo identificar. "

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá, você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.