Relatos de uma BR em Buenos Aires

Chick Lit-Humor

Livro ler capítulo

Estatísticas:


2

Ir para outro capítulo:

Publicidade

Capítulo

Tamanho da fonte:

Largura do texto:

Mudar cor do fundo para:

Escuro Claro

Tela cheia:


Relatos de uma BR em Buenos Aires
Prólogo - Quando eu pisei na terra dos hermanos.

Era um lindo dia de sol quando eu levantei a bunda da cama e me despedi de todos os meus parentes. Nem fiz questão de colocar maquiagem, porque sabia que em menos de dois segundos já estaria com os olhos borrados, aquela típica cena dramática de rímel escorrendo pelo rosto, viraria uma panda nada estilosa e sairia rolando se pudesse. Choro vai e choro vem, abraço na vovis, nos primos, nos cachorros... se duvidar estava até abraçando o ar brasileiro.

Estava feliz por um lado, sair do BR e explorar novos horizontes (e diga-se de passagem, QUE VISTA; e por vista eu me refiro aos homens altos, bonitos, cheirosos, elegantes, educados...). Subi no avião com aquele friozinho na barriga gostoso, nem sabia o que me esperava, quem sabe a minha vida daria uma volta de 360 e eu seria mega feliz, tão feliz que teria que doar parte da minha felicidade para as recalcadas. Teria amigos gringos, boys gringos, profs. gringos... se bem que, na verdade, eu seria a gringa na Argentina, mas esse detalhe a gente abafa, vamos focar num possível namorado americano que eu vou encontrar pelos corredores da UBA e ficar completamente apaixonada (iludida, sim ou claro?).

Subi no avião, ele estava LOTADO de gente, muitas mulheres de burca, todo mundo olhando para os poucos BR's que entravam, procurei a minha cadeira e quando cheguei no meu lugar, havia um casal de Argentinos, belezinha, tudo ok. Abri o compartimento que fica em cima dos assentos para colocar a minha humilde malinha de mão e quando abro só faltava a sacola gigante cair em cima da minha cabeça.  

A única coisa que consegui pensar foi:

Mas o que é isso?! Os hermanos fizeram um arrastão em São Paulo? Nem sabia que a Renner tinha uma sacola tão grande, credo, nem deixaram um espacinho para mim! Será que eles vendem roupas brasileiras na Argentina? (HÁHÁHÁ, mal sabia eu que a qualidade das roupas populares daqui são horríveis e que para comprar roupa boa você tem que vender um rim).

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá, você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.