Capítulo

Publicidade

Prólogo

       Era uma noite escura, sem luas e nem estrelas. Podiam-se ver apenas nuvens de tempestades ocupando todo o céu. A única iluminação que vez ou outra aparecia vinha dos relâmpagos. Fortes trovoadas intercalavam com o som das gotas de chuva que caíam fortemente na terra e no oceano. Ondas imensas eram vistas a partir da praia e para um observador mais atento, era possível ver mais ao longe pequenas embarcações que se chocavam contra um rochedo. Partiam-se facilmente e desmanchavam-se feito papel na água.

       Apenas três pequenos barcos conseguiram escapar da fúria do mar e aportar seguros na praia. Dos tripulantes que ainda restavam vivos dos terríveis naufrágios, um homem se destacava. Ele nadava furiosamente, tentando se distanciar da parede de rochas e chegar à praia. Mas era uma missão quase impossível, ainda mais com uma mulher inconsciente segura em seus braços.

       Outro homem que nadava ao lado do amigo observou a cena perplexo.

       − Solte-a, Alessandro! Vai morrer também se não abandoná-la! ­− bradava o amigo desesperado. Ele estava com um profundo corte na lateral do rosto, quase atingindo seu olho direito e apesar de não estar carregando ninguém, mal dava conta de se manter na superfície. Não estava obtendo muito progresso e apenas evitava se chocar contra as rochas. E sabia que o amigo, apesar de mais resistente do que ele, não estaria em uma condição tão boa de salvar sua esposa e ele mesmo daquela situação.

       − Eu não vou soltar a minha mulher! Se for para morrer, que morramos juntos então! ­− Alessandro já estava ficando sem forças para resistir por mais alguns minutos e tanto ele quanto os outros tripulantes que restavam vivos não conseguiam se distanciar das rochas. Porém ele não queria desistir da única coisa que ainda o mantinha vivo depois de tudo que já havia perdido.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.