Romance
110
5

Capítulo

Publicidade

Capítulo 20

Tentando esquecer

   Minha mãe insistiu tanto pra que eu conhecesse uma amiga dela que também era atriz e por acaso era brasileira.Eu tentei me esquivar deste encontro mas ela me deu um ultimato ou eu saía com a sua amiga ou contava o que havia acontecido pra me deixar tão fechado .
   E eu aceitei a primeira opção por que não queria ninguém mais sabendo da sujeira que era minha vida...Como eu ia contar a ela ?
"Olha mãe , eu sou um pervertido, estou apaixonado por minha irmã , ah!E esqueci de dizer , eu transei com ela".Só de pensar nisso eu me sentia um calhorda , e sentia um peso comprimindo meu peito.
   Fui até o apartamento de Nicole e para minha surpresa era a mesma que encontrei no bar outro dia.
   —Boa noite!—Ela diz e percebo que ela também me reconhece .—Que coincidência sua mãe ser minha amiga ,

   Acordo em um quarto de motel ,com o dia já amanhecendo deixo o dinheiro sobre um criado mudo , visto minhas roupas e vou embora , deixando a dormindo sem nem ao mesmo saber meu nome.Entro no carro e começo a pensar sobre a noite passada ...
   Há um bom tempo não durmo assim ,talvez essa seja a solução para minha insônia ,conhecer mulheres sem realmente conhecê - las .Pulando de uma cama de um motel para outro assim não sinto culpa porque será apenas uma noite .E nunca mais voltarei a vê - las .Tudo frio e impessoal sexo por sexo ,sem promessas, sem amor.
   Mulheres agora para mim serão todas descartáveis nunca mais vou me apaixonar por nenhuma .O amor dói demais .
   É como uma tatuagem nunca mais sai da pele, pelo menos não sem sofrimento e esse sentimento nunca mais vai estar presente no meu cora&cced

   Chego em casa pela manhã e minha mãe já está me esperando com aquela cara de poucos amigos.
   —Por onde andou? Com Nicole não foi. Ela me ligou sabia? Filho mas que vexame!Me sinto tão envergonhada...
   —Mãe , por favor nunca mais me apresente uma dessas suas amigas fúteis e chatas.O jantar foi uma bosta! —despejei sobre ela .—Aquela garota deveria ficar com a boca fechada pois corre um sério risco de matar uma pessoa de tédio !—Falo sarcastico.—Esse seria o primeiro caso de morte por tédio !O que você acha?—Dou uma  sonora gargalhada .
   —Não tem graça Eduardo !—Ela diz com as mãos na cintura.
   —Não ,não tem!Essa é a minha vida fodida !Me deixe viver como quero !—Falo d

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Ir para outro capítulo:

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro.

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá , você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.