As Luzes das Highlands

Rom Histórico

Livro ler capítulo

Estatísticas:


19

Ir para outro capítulo:

Publicidade

Capítulo

Tamanho da fonte:

Largura do texto:

Mudar cor do fundo para:

Escuro Claro

Tela cheia:


As Luzes das Highlands
Prólogo

Um vento preguiçoso soprava pelas copas das árvores em um raro dia de sol nas Highlands. O céu estava claro e o seu azul estava resplandecente, um tímido sol brilhava soberano. Estavam na época mais quente do ano, mas mesmo assim, raramente se via o sol nas Terras Altas da Escócia. Estavam na metade do ano e aquela era a época que os garotos mais gostavam, quando podiam sair para explorar e caçar.

Era o ano do nosso senhor de 1.216. O ano em que os highlanders voltaram para casa depois de lutar ao lado do Rei Alexandre II da Escócia. Eles lutaram contra o Rei John da Inglaterra ao lado dos franceses. Depois da morte do mau rei inglês e da intervenção do papa trazendo novamente a paz entre os três países, já não havia motivos para a guerra. Por isso todos foram dispensados, retornando para suas casas. Foi uma época de festas nas Highlands e por toda a Escócia, que agora teriam os seus guerreiros de volta ao lar. Foram anos de guerra.

Os meninos, filhos desses guerreiros, agitados pela volta dos pais e pela vitória em cima dos ingleses, batalhavam entre si, sonhando que um dia seriam eles que estariam lutando pela Escócia. E todo o guerreiro, mesmo os que eram ainda meninos, sonhava em lutar por sua amada Escócia.

Um grupo de cinco garotos deixou a pequena aldeia de Connor no norte de Aberdeenshire, e seguiram em direção à colina de Culardoch. Eles saíram de Connor assim que a primeira luz do sol brilhou no céu. Eles queriam aproveitar aquele raro dia de sol. O grupo levou quase a manhã toda para chegar à colina. Essa colina era famosa por suas lendas sobre os Will-o'-the-wisps, as línguas de fogo azuis. Os mais velhos contavam que eles têm o poder de levar uma pessoa até onde ela deseja, mas que tinha que ser por um motivo nobre. Caso a pessoa não fosse merecedora, nunca mais era vista. Muitas pessoas evitavam andar pela montanha com medo dos fantasmas perdidos.

Um dos garotos olhou para cima com os seus olhos tão azuis quanto o céu e sorriu. Sentiu que naquele dia viveria uma grande aventura ao lado dos dois amigos e dos dois primos.

...

...

...

É preciso estar logado para visualizar o restante do capítulo.

Este conteúdo é protegido pela Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais.
Assinar ou apresentar como seu é crime pois viola os direitos de autor.

O acesso a este conteúdo é registrado de acordo com as políticas de uso.

Capítulo comentários

É preciso estar logado para poder comentar. clique aqui para entrar ou fazer o cadastro

Comentários

Carregar Mais

Livro compartilhar

Olá, você pode compartilhar ou convidar seus amigos, para ler esse livro através do Facebook, Twitter ou Email.